top of page
Buscar
  • Foto do escritorbrechovegano

Diferença entre brechó e bazar



Você também pode ver em forma de vídeo: https://youtu.be/RLXlaqld-xg

Vamos começar?


Eu fiquei muito feliz em saber que você ficou curioso, ficou curiosa, para descobrir de uma vez por todas qual a diferença entre brechó e bazar!


Se você pegar o seu celular e fizer a seguinte pergunta para o Google: "Qual a diferença entre brechó e bazar? a resposta será a seguinte: o bazar pode ser em um espaço fixo em ponto comercial ou também pode ser feito em casas, garagens, igrejas e associações. Normalmente, em bazares, as peças são muito baratas já os brechós são mais organizados funcionam como lojas fixas mesmo.


Como o conceito básico tanto de bazar quanto de brechó é de vender itens usados, é normal as pessoas confundirem, mas, eu estou aqui para deixar tudo explicadinho. Vamos lá!



Bazares


Para começar, o bazar normalmente tem um fundo assistêncial e, como o bazar recebe itens de doações, ele não compra nada. Geralmente, eles separam os itens só por categoria: roupa, calçado, brinquedos e outros itens... mas, não é feita uma triagem efetiva no sentido de tirar as peças rasgadas, manchadas e faltando botão por exemplo.


Às vezes, a peça está tão danificada que realmente não tem condição de venda, porém, não é o objetivo de quem tem o bazar.


As pessoas, que geralmente são voluntárias, não tem tempo para essa triagem precisa uma vez que o maior objetivo é arrecadar fundos para uma assistência sejam idosos, crianças ou um grupo de pessoas em específico.

Não tem muito preparo para fazer o bazar, até porque se o pessoal for gastar com mão de obra, embalagem, estrutura, qualidade de entrega, formas de venda on-line... o bazar não consegue arrecadar nada.


Essa falta de custos prévios em conjunto com tudo vir a partir de doações explica como é possível os valores serem de 5,00, R$10,00 ou algo bem próximo desse valor.


Em resumo, como não tem um valor muito excessivo nos itens, também não tem muito cuidado na preparação desses itens para a vender.

Longe de desvalorizar os bazares, a intenção desse texto é apenas de iluminar essa diferença. Já comprei bastante em bazar, acho muito legal. Comprei itens que valeram a pena e outros que nem tanto por falta de conhecimento de como a triagem funcionava.


Brechós

Para começar a falar sobre os brechós, é interessante comentar como o primeiro brechó surgiu aqui no Brasil! Lá em meados do séc. XIX, segundo consta, havia um comerciante português que se chamava Belchior e ele começou a vender itens usados. Caiu no gosto das pessoas, surgiram outros comércios de itens usados o nome escolhido acabou sendo brechó para lembrar do Belchior, olha só, legal né?


O sistema do brechó é um pouquinho diferente, como a existência de diferentes segmentos por exemplo! Não é obrigatório, mas é comum existirem segmentos como brechós apenas apenas de roupas importadas ou só de determinadas marcas; só de roupas vintage com mais de 20 anos de existência; só vendendo roupas infantis entre outros.


Já deu para perceber que para existir tudo isso é preciso de todo um trabalho por trás além do custo da triagem para selecionar apenas peças sem mancha e sem rasgos por exemplo. Alguns brechós até oferecem um certificado de procedência do item vendido (é tipo um "pedigree" daquilo rs). Assim como o bazar, o brechó começou como loja física, porém, em locais próprios para isso com funcionários, araras, prateleiras... por outro lado, os bazares acontecem em locais improvisados como igrejas ou institutos. Outra diferença está no fato dos brechós migrarem para o mundo on-line enquanto os bazares não.

É bom lembrar que, no brechó existe um interesse de investir em uma ótima entrega do produto com sacolinha personalizada, cheirinhos, brindes... Tudo para fornecer uma ótima experiência, fidelizar cliente e atrair novas pessoas. O cuidado com detalhes se torna um ótimo investimento!

E como estamos falando de um segmento que investe em roupas, calçados e itens já usados, temos mais de uma opção para a captação deles: a partir do garimpo, da compra das peças com outras pessoas ou, assim como o Brechó Vegano faz, da venda por consignação. Nós do Brechó Vegano não compramos peças mas usamos da consignação como forma de liberdade para quem quer desapegar! Elas ficam em nossa sede sobre consignação para serem cadastradas em nosso site, fotografadas e enviadas para clientes. Deesa forma, os valores são transferidos para o dono da peça quando ela for vendida mas, caso haja vontade de resgatar a peça, com a gente é possível fazer isso sem custo algum!


Conclusão Então é essa a diferença básica entre brechó e bazar, o brechó tem todo um trabalho para oferecer um produto de qualidade a um baixo custo enquanto os bazares possuem o objetivo de arrecadar fundos a partir de doações!


Como muitos podem ter notado, estamos presenciando uma grande popularidade do segmento brechó justamente por todo esse cuidado de oferecer peças de qualidade a valores inferiores enquanto desacelera a demanda global para a fabricação de novos produtos! Comprar em brechó evita desperdício e, consequentemente, reduz impactos ambientais ao reutilizar algo que já foi de alguém. Evitamos que aquela peça gere mais lixo poupando a natureza de todo o trabalho de decomposição do objeto. Inclusive, os brechós não vendem apenas roupas, como eu já disse, são diversos itens que surpreende qualquer pessoa! Para finalizar, eu queria te pedir para deixar que nos comentários se você já sabia dessa diferença entre brechó e bazar e aproveitar para te convidar a conhecer nosso trabalho no Youtube, no Instagram, no Facebook e, claro, visitar o site do Brechó Vegano. Lá no site você vai perceber que, entre as categorias, temos a causa animal onde você encontra ONGs ou protetores parceiros que trabalham em prol dos animais. É uma das formas que nós temos de ajudar essas pessoas que trabalham em prol dessa causa tão nobre que o Brechó Vegano abraça com muito carinho! Cada um dos nossos parceiros tem o seu diferencial no trabalho, te convido a conhecer o trabalho de cada um no nosso canal do Youtube, na playlist "Parceria causa animal" Eu fico por aqui, espero que você tenha gostado do assunto, agradeço seu carinho de ter ficado comigo até agora.

Um beijo e até a próxima!! Edleine Medeiros

29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Parque da Água Branca: luz na tragédia

Enquanto meu avô assistia TV no quarto ao lado, me chamou a atenção ouvir o nome “Parque da Água Branca” nas notícias. Conheci esse parque no começo do ano e percebi o quanto esse maravilhoso Parque f

Comments


Nenhum tag.
bottom of page